Este é o link do meu livro: Sol Mar Mel, Fragmentos da Vida no CREATESPACE. Você ja pode comprá-lo. Também no AMAZON.COM,BR e no KINDLE (leitor eletrônico) Lembrando que no AMAZON e no KINDLE está disponível em todos os países. http://www.amazon.com/Sol-Mar-Fragmentos-Vida-Portuguese/dp/1508621047/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1424972270&sr=1-1&keywords=Sol+Mar+Mel+Fragmentos+da+Vida


sábado, 10 de novembro de 2012

PORTAIS DA MINHA MENTE

___Um homem recém casado com uma linda mulher vai para Inglaterra em busca de uma vida melhor... Quando chega la... Ele sente que Portais da sua mente se abriram revelando um mundo que ele nunca havia percebido. O escritor... Sente a natureza com sensibilidade super aguçada... Escreve lindos contos... E no final descobre algo EXTRAORDINÁRIO E ASSUSTADOR em relação as suas personagens dos seus contos. *** Meu livro: SOL MAR MEL, FRAGMENTOS DA VIDA. (Em breve em uma loja virtual ou em alguma editora. Postarei detalhes aqui. Aguardem)**** PEQUENO TRECHO: Londres-Inglaterra, ano 2004. récem casado com uma linda morena... Chegamos em Londres com a cara e a coragem. Tínhamos gasto todo o nosso patrimônio naquela viagem e deixamos para trás alguns credores.Tínhamos esperança de dias melhores. Queríamos juntar uma bom dinheiro para recomeçarmos nossa vida no Brasil. Tínhamos muitos planos. Um amigo que j´j morava em Londres nos incentivou a irmos para la. Estávamos ilegais. Não tínhamos documentos e nem permissão para trabalharmos no Reino Unido. E com documentos de falsos portugueses... Conseguimos fazer faxinas. Faxinas em escritórios. Pagávamos o aluguel, despesas e ainda sobrava um bom dinheiro para enviarmos para o Brasil. Fugindo de migração aqui... Ali... Fomos levando a vida. _______________________Aproveitava minhas folgas para fazer o que eu mais gostava, escrever. Adorava e adoro escrever. Minha amada ate gostava do que eu escrevia. Comecei a estimular minha mente... Com o passar dos tempos... Sentia... Que estava mais criativo. Eu estava mais sensível. Por alguma razão que desconheço, Eu conseguia perceber coisas... Situações... Eu quase podia adivinhar certos acontecimentos. Tinha nítida impressão que entendia os animais do quintal daquela casa. Um pássaro todo dia cantava insistetimente próximo ao nosso quarto. Ele parecia querer se comunicar comigo. Quando íamos dormir... Podia jurar que alguém estava sussurrando em meu ouvido. Eu despertava assustado e perguntava minha esposa se era ela quem estava falando comigo e ela dizia que não. Os sons... Ouvia sons que nunca havia prestado atenção. Algo mudou em minha mente. Tinha uma percepção diferente de antes. Eu diria que desenvolvi uma percepção extrasensorial. Com certeza minha percepção estava mais aguçada. Percebia tudo a minha volta. Nada escapa.......... O RESTANTE ESTÁ NO LIVRO: SOL MAR MEL, Fragmentos da Vida. Meu livro de contos. Voc encontrará o final desses contos. Em pouco tempo nas melhores livrarias ou nessa editora (......) Aguardem. **INSPIRAÇÃO DESSE CONTO: Quando eu estava em Londres, podia quase jurar que ouvia sussurros durante ao pré-sono. Sei la, pode ter sido apenas imaginação minha.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

FLORES PARA ANGEL

São tão lindas as flores... Parece um sonho. A direita, vejo uma plantação de flores. A minha esquerda, outra plantação de pequenas flores com espinhos. Se não me engano, se chama coroa de cristo. Pois é, estou aqui, entre flores e espinhos. Nada mais consigo enxergar além de flores e espinhos. Foi para esse lugar que voce me mandou. Nao tenha medo de mim... Eu não faria mal algum a você. Sabe porque? Por que meu amor sempre foi verdadeiro! Te amava acima de tudo. Você era a razão do meu viver. Não durma, me escuta. Lembro de quando ainda era criança... Voce era a pessoa mais carinhora que tive contato em toda minha vida. Me protegia... Me fazia carinho. Sempre contava histórias para eu dormir. Para mim... Voce era um anjo. O tempo foi passando... E lembro muito bem quando me falou que eu era adotada. Lembro que me falou que não tinha a menor importância. Para mim... Voce era minha irmã; meu irmão; minha mãe; meu pai; meu amigo; minha amiga... Voce era tudo para mim. O tempo foi passando e voce foi se transformando. Aquela pessoa carinhosa... Foi substituida por outra pessoa fria, manipuladora. .................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................... ___________Boa noite razão do meu viver... ____________Escrito por Heliomar Melo ____________(obs.: historia fictícia, qualquer semelhança é mera coincidência.. Foi assustador escrever essa historia. Rrsrsrs Ate agora eu tinha escrito apenas personagens bonzinhos, mas a Angel... Ela é meio má... Rsrrs Quando tenho uma inspiracao, passo dias criando a historia em minha mente. Outro dia,enquanto criava a Angel, cheguei a sonhar com Angel e acordei assustado com minha propria historia! Rsrrsrs Quis nessa historia que o leitor participasse. Nao quis por o sexo e nem a idade do leitor p ter certeza que o leitor se encaixaria na historia. Rsrrs Como sou mal! rsrsr.)

terça-feira, 16 de outubro de 2012

APENAS PARA DIZER ADEUS

Eu estava feliz em ver novamente quase toda a família unida. Afinal, ja não morava com meus pais ha 25 anos! Quando toda familia se junta: Algumas desavenças... Muitas alegrias... Assim foi aquele final de semana. Domingo a noite... Todos da família foram embora para as cidades em que viviam. Apenas eu e minha mãe ficamos na enorme casa. Tudo na casa lembrava meu finado pai. Alias... Naquela pequena cidade tudo lembrava meu pai. Cheguei em clima de política... Festas... Passeatas... As emoções estavam a flor da pele. Esse clima de politica me remeteu aos anos 70. Lembrei das festas de politica dos anos 70... Das festas que antecediam as eleições... Lembrei das primeiras eleições que meu pai foi candidato a prefeito. Cada candidato faz festas. Nessas festas tinham e tem, as alamoças e os alamoços. Eram moças e rapazes que ficavam disponiveis a qualquer pessoa que quisesse dançar. Na época eu era criança e era obrigado a dançar com umas senhoras... Como poderia dizer sem ser ofensivo... Hummm... Que tinham certos odores. Eu reclamava. Mas meu pai sempre explicava que tínhamos que ser educados com os eleitores... Que tínhamos que ser sempre amáveis com os eleitores... Me sentia como que adestrado/educado a ser sempre amável e sorridente. Nunca podíamos ser ásperos com os eleitores. Era muito difícil para mim. Sou temperamental, não gostava e não gosto de ser provocado e não reagir. Era muito chato rir de piadas sem graça para agradar os outros. A vida de filho de politico não era exatamente um mar de rosas. Não era fácil. Voltando ao seculo 21: Entre sorrisos verdadeiros e falsos... Eu circulava por entre ruas pitorescas daquela cidade que tanto amo. Reencontrei pessoas importantes e especiais na minha vida. .............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................. Flores para um herói... Escrito por Heliomar Melo (Obs.: Historia ficticia qualquer semelhanca mera coincidencia )

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

FÊNIX

Fênix, é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas! É exatamente assim que me sinto! Uma fênix! Uma fênix que ressurgiu das cinzas! Já entrei em auto combustao várias vezes! Ja perdi a conta de quantas vezes levantei das cinzas! Perdi a conta de quantas vezes morri! Cansei de morrer! Hoje... Sou essa mulher vibrante e bem com a vida! Sou uma vencedora! Não é atôa que me chamo Vitoria! Sim! Me chamo Vitoria Fênix da Silva! Não posso ser diferente! Sou guerreira! Desde que eu era adolescente... Uma intuição era constante. Não sei porque, mas era uma sensação de que algo me aconteceria logo após eu completar os 30 anos. Não entendia... Mas era uma certeza tão absoluta... As vezes eu pensava que seria algo muito bom. Outras... Algo ruim. Eu era uma moça muito moderna para uma pequena cidade do interior de Minas Gerais. Não via o sexo como tabu e logo após a maioridade não suportava mais morar naquela cidade e ser alvo de comentários maldosos. Queria viver da minha maneir... Sem culpa e sem ferir meus entes queridos. Como não conseguiam me ferir. Entao.. .Feriam minha família. Para nao machuca-los ainda mais... Achei melhor afasta me da familia. Mudei para capital. . Eu queria viver a vida sem compromisso... Sem dar satisfação a ninguém... Não me sentia igual à outras mulheres, que foram educadas para casar... Ter marido... Ter filhos.... Sempre achei que ja tinha muitas pessoas encarregadas de povoar a terra e não estava em meus planos ser mãe e ter uma vida convencional. Gostava de sexo casual... Não queria ter relacionamentos duradouros. Nunca me fez falta ter um homem ao meu lado o tempo todo... Eu era/sou feliz sozinha. Não concordo que para ser feliz precisa alguém do nosso lado. ...Certo dia peguei um resfriado forte. Passei dias muito mal! Fiquei preocupada. Lembrei que fiz sexo sem proteção com 2 pessoas. A primeira não foi tão grave... Mas a segunda pessoa... A qual eu estava começando a pensar na possibilidade de termos algo mais serio... Essa sim! Várias vezes ele insistia numa relação perigosa sem uso de proteção. Eu estava um pouco empolgada com ele e acabei ignorando a proteção. Enquanto estava doente, eu pensava que algo de ruim estava por acontecer. Fui ao médico. Ele pediu exame de hiv. Aconteceu o que eu temia! Fui diagnosticada hiv positiva! Nossa! Não sabia o que fazer! Isso aconteceu numa época em que a morte era quase certa! Sai da clinica arrasada! Nunca imaginei que pudesse acontecer comigo. So vacilei 2 vezes! So fiz sexo sem proteção 2 vezes! Enquanto andava... Parecia que pedacinhos do chão que eu pisava ia desabando nos meus pés. O meu mundo estava acabando diante dos seus olhos! Tantos sonhos não realizados... Eu me perguntava tantas vezes... Porque exatamente comigo. Não entendia.... Eu sempre foi boa com as pessoas. Sempre fui solidária com as pessoas próximas... Realmente eu não entendia porque aquilo estava acontecendo comigo. Procurei minha família. Contei tudo e perguntei se podia voltar para casa... Para casa deles. Eles responderam com um simples, é. Senti uma forte dor no peito. Eles não me queriam por perto. Entendi dessa maneira. Fiquei muito triste. Eu estava sozinha. Minhas bases... Não existiam mais. Amigos? A maioria me evitava. Os verdadeiros amigos ficaram junto comigo. Havia também os que sentiam pena. Não eram amigos, apenas sentiam pena de mim. E isso, me incomodava. Não queria que sentissem pena de mim. Eu queria amizade, amizade verdadeira. Acabei perdendo o trabalho por estar debilitada. Também perdi o apartamento que alugava. Fui morar num apartamento com várias moças. Num minúsculo apto conjugado havia uma cama quadriliche. Camas até o teto. A mulher que tomava conta do apartamento era bacana. Eu estava muito magra... Debilitada... Ainda tinham os efeitos colaterais dos medicamentos. Diarréia... Vômito... Fortíssimas dores abdominais; tontura; parecia que eu não iria sobreviver aos fortes medicamentos. Pensei em desistir de toma-los. .................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................... _________ Reaprendendo a viver._________ Escrito por Heliomar Melo ________________ (obs.: Historia fictícia, qualquer semelhança é mera coincidência. Lembrando que o uso da camisinha protege você do vírus hiv. A Vitoria é uma mulher super independente e não poderia descreve-la de outra maneira. Esta é minha homenagem a todas as mulheres que tiveram seus momentos Fênix, e que deram a volta por cima. )

sexta-feira, 29 de junho de 2012

UMA GAIVOTA NO CÉU

Quando acordei, estava sentado ao pé de um coqueiro na praia do Leme, bairro colado a Copacabana. Estava com roupas rasgadas... Barba por fazer... Cabelo embaraçado.. . Parecia um mendigo. Olhava a minha volta tentando entender o que estava acontecendo. Por mais que eu tentasse... Não conseguia lembrar de nada! Nada! Vasculhei minha mente e nada estava la! Enquanto tentava lembrar de alguma coisa... Meus olhos ficavam maravilhados com o par de olhos azuis não muito amistosos que estavam a minha frente. Aquela linda mulher... Cabelos loiros encaracolados e embaraçados... Ela não sabia, ela não tinha consciência da sua beleza. Eu... Eu ficava olhando pra ela e ao mesmo me perguntando se eu não estava morto e aquilo tudo não seria o paraíso.... Enquanto ela cuidava dos meus ferimentos... Eu analisava cada centímetro do seu corpo bronzeado. Ficava imaginando o que teria acontecido com ela para ela ter virado uma mendiga. Esse novo mundo é cheio de mistérios. Por mim... Ficaria ali sentado... Sendo cuidado por aquela linda mulher. A sensação de paz... Tranquilidade... Era tão boa... Tão boa... Sinto como quem saiu de mundo que estava guerra... E do nada apareceu aqui, nesse paraíso. próximo ao mar. Perguntei a ele porque ele me chamou pelo nome de Antonio. Ele me olhou... Olhou como quem procura alguém. Ficamos um tempo calados. Depois de um tempo... Ele começa a me falar do Sr Antonio. Ele conta que o Sr Antonio é o dono de uma grande rede hoteleira de Copacabana. Ele disse que Sr Antonio havia morrido num acidente de carro. O tempo todo o rapaz me olhava tentando me reconhecer. Ele não tinha certeza absoluta que eu era o tal milionário. ...............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................
Sempre a ganância...

(historia fictícia, qualquer semelhança é mera coincidência.)

Escrito por Heliomar Melo

quarta-feira, 13 de junho de 2012

ÁRVORES QUE CHORAM

Éramos uma família feliz. Apesar dos problemas... Éramos felizes. Eu e as crianças íamos com certa frequência ao analista. Tínhamos... Problemas... Não sei como explicar com exatidão, mas vinha acontecendo com minha família desde que eu era uma adolescente. Com meus dois filhos... A coisa se repete e com mais intensidade. Tentei de todas as maneiras ignorar o assunto mas... Não consegui. Meu marido é muito paciente. Se não fosse por ele... Nem sei se conseguiria aguentar essa situação.
Comigo acontecia um sonho insistente que quase me deixava louca! Sempre o mesmo sonho! Sonho com uma cabana bem simples com chão de terra. No sonho, lembrava tão perfeitamente de detalhes da cabana como se realmente eu tivesse vivido nela. Mesmo depois que acordava, podia jurar que conhecia aquela cabana dos meus sonhos! Sempre ficava impressionada com esses sonhos. Meu marido sempre dizendo que era besteira minha... E eu? Não. Eu sabia que havia algo errado com os sonhos perturbadores! Era como se algo tivesse acontecido na cabana dos meus sonhos. No fundo eu sabia que a cabana era a chave dos problemas que minha família enfrentava. Ignorei isso por muito tempo.
O menino, meu filho, sonhava com cobras. As vezes, mesmo durante o dia, ele assustava dizendo que estava vendo cobras! Ele sempre disse que sonhava com uma casa entre duas cobras. Não fazia sentido! Percebia que ele sofria com esse insistente sonho... Aparição... Sei la o que! Para acalmá-lo, eu ate mentia dizendo que eram sonhos / visões sem importância. Na verdade eu sabia que era herança da maldição da minha família. Estava passando para outra geração.
A menina, minha filha, também com problemas com os sonhos. A menina chorava com muita frequência. Ela sempre acordava dizendo que as árvores choram. Ela não entendia porque as árvores choravam em seus sonhos /pesadelos.
Minha irmã também tinha os mesmos problemas na família dela. ................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................. Lembranças de outras vidas.

Escrito por Heliomar Melo

(historia fictícia, qualquer semelhança é mera coincidência. Foi inspirada a partir de um sonho que tive. Tudo é fruto da minha imaginação. Ate pensei que a historia ficaria parecida com o filme: Minha vida na outra vida. Fiz de tudo para a historia Não lembrar nada do filme.)

terça-feira, 22 de maio de 2012

EM NOME DO PAI E DO FILHO

De agora em diante eu terei que reaprender a viver. Terei que trilhar novos caminhos. Terei que esquecer o passado. Terei que esquecer as vítimas da minha ira. Errei, errei muito. Tentarei de agora em diante... Não cometer as maldades e erros do passado. Sentado aqui... Nessa areia molhada, admiro as ondas do mar quase calmo. Parece que cada onda vem acompanhada de uma brisa suave... Suave... Quase percebo uma sintonia da brisa com as batidas do meu coração. Essas ondas me faz voltar ao passado. Um passado de conflitos... De vergonha... De covardia...
Eu era jovem e morava numa cidade pequena. Uma cidade conservadora... Uma época onde ainda predominava o conservadorismo... Eu sempre fui muito ligado a religião. So encontrava paz quando estava falando com Deus. Lembro muito bem que eu andava pela mata... Conversava com as árvores... Sentia me conectado com Deus quando estava na mata. Admirava cada inseto... Borboletas... Mas... A puberdade estava aproximando e os desejos na carne... Também. Sentia desejos por pessoas do mesmo sexo... Aquilo me deixava chateado. Não queria sentir o que sentia. Era... Angustiante. Eu era muito religioso e ouvia com frequência os sermões que eu tinha quase certeza que eram direcionados a mim. Tentava ignorar, mas eu sabia que Jesus tinha um plano para mim! Eu tinha uma missão. Eu captava essas informações nas missas e como um quebra cabeça que vai sendo montado... O meu já estava pronto! Finalmente eu sabia qual era a minha missão. Queria ser padre. Queria poder ajudar pessoas na minha situação... Queria dedicar minha vida a religiosidade. Queria ser aceito e respeitado pela sociedade. Queria de uma vez por todas ser “curado”, como diziam alguns religiosos, do mal que apoderava do meu corpo. Queria arrancar esses desejos demoníacos que insistiam em me perseguir.
Depois de muitas conversas com padres locais... Comuniquei minha família sobre minha decisão. Olhei para minha mãe.. Esperei que ela... Fosse contra, mas... Tanto ela como meu pai, ficaram felizes. Afinal, não tinham mais que ficar com vergonha do filho mal falado na cidade.
Fui para o seminário na capital. Logo no primeiro dia fui molestado por outro seminarista. Mas ainda assim encontrei forças para continuar. Queria servir a Deus. Essa era minha missão aqui na terra. Resisti as tentações da carne... Dediquei a leitura da bíblia... Li tudo que meus superiores me indicaram. Horas intermináveis de orações...
Finalmente tornei me padre. Estava feliz. Sabia que tudo iria ficar bem daquele momento em diante. Sentia-me livre de todo aquele mal que me apavorava. Comecei ministrando em pequenas cidades. E com uma ideia na cabeça... Aos poucos, inseri nos sermões as famosas passagens bíblicas anti-gay. Num estudo minucioso... Descobri que são várias passagens. Comecei sutilmente. Depois de algum tempo, ja me sentia um enviado de Deus para combater esse mal que tentava destruir a sociedade... A família... A moral! Mesmo sendo reprovado pelos meus superiores... Eu atacava com veemência a homossexualidade! Virei um ativista anti-gay. Em nome do pai e do filho, em nome de Deus e de Jesus, eu queria que todos fossem curados desse mal! Nunca perdia a oportunidade de atacar esse mal! Muitas, muitas vezes eu mesmo criava essas oportunidades! Eu não respeitava nem velórios! Sempre dava um jeito de alfinetar esses... Essas pessoas! Acreditava que essa era minha missão: Curar esses indivíduos do mal da homossexualidade! Naquela época era fácil. Eu tinha o apoio de toda a comunidade. Também tinha o apoio dos pais das vitimas desse mal! Então... Deus estava comigo, Jesus estava comigo... A sociedade estava comigo! Sentia como se fosse um guerreiro de Deus! Poderoso! Eu estava protegido. O livro sagrado me guiava! Ele dizia para eu não aceitar essas pessoas perversas! Então... Não tinha nada de errado já que eu estava falando em nome de Deus! ...............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................
Escrito por Heliomar Melo

(obs.: historia/narração fictícia, qualquer semelhança e mera coincidência. Meu profundo carinho e respeito a todos os verdadeiros cristãos. A todos os cristãos puros de coração. )

sábado, 12 de maio de 2012

VESTÍGIOS DE OUTRAS VIDAS

Via coisas.... Via vultos.... Quando estava dormindo sentia que tocam meu corpo... Muitas vezes assopravam meu rosto. Com muita freqüência eu via reflexo rápido de algo... Alguém quase invisível que saia de frente da geladeira e ia em direção a saída do pequeno apartamento. Algumas vezes podia quase garantir que via uma mãe ajeitando a roupa de uma criança. Outras... Percebia que alguém estava na cozinha lavando as vasilhas... Os assovios... Algo extraordinário parecia acontecer no apartamento no coração de Copacabana. Tenho a impressão que existe um mundo paralelo a minha volta. Coisas acontecem... Não da para ignorar! Sinto que um mundo paralelo existe.
Sinais estranhos... Movimentos quase imperceptíveis para os humanos comuns... Não para mim. Não sei explicar, mas posso quase garantir que consigo perceber um mundo paralelo a minha volta. Seria como uma dimensão paralela? ..................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................... dela...


Sinais além túmulo.


Escrito por Heliomar Melo
Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
Escrevo com a emocao e com o coracao. Bem Vindo a Minha Mente!!